Mundo Sindical Correios

Mundo Sindical Correios

Resoluções que não vem RESOLVER NADA

Resoluções que não vem RESOLVER NADA
Me sentei (ou no caso deitei porque geralmente escrevo na cama) com meu notebook aberto com a intenção de escrever sobre a paralisação em relação à PLR e outros temas do dia 14. Porém, a dias tenho deixado de lado essa tarefa por pleno desgosto. Uma hora agente chega no limite e realmente estava sem estômago de escrever sobre o assunto. Para tentar aliviar esse mal estar vou primeiro escrever sobre o motivo de minha angústia.

Qualquer empresa que quer ter sucesso deve ser capaz de viver o presente com agilidade, obstinação, responsabilidade, presteza, qualidade, dentre outros aspectos sem perder a visão de que tem de se preparar logo no presente para os eventos futuros. E se existe coisa que me traz angustia é a de repetir N vezes as ações básicas para se formar as forças que vão encarar os desafios do futuro e ver as coisas seguindo na direção contrária. No universo particular da ECT (que é o qual eu sempre escrevo) isso se demonstra com uma força impactante, igual a um soco direto no rosto deferido por um lutador de MMA.

Pós eleição, o Brasil inteiro que acompanha as decisões políticas que norteiam os rumos da empresa indicaram o que este blog tem dito a muuuuuito tempo. Ou os brasileiros se unem em torno de 1 (um) projeto de esquerda ou serão vencidos pelos que só pensam em si, aqueles que colocam seus lucros e dos que estão junto com eles em primeiro lugar (geralmente empresários e famílias poderosas tradicionais). Mas o que foi feito? A diretoria da ECT preferiu seguir a mesma formula nacional de partir rumo à governabilidade, atraindo para seu lado os aliados que interessavam nas votações tentando alcançar maioria numérica em votações. Neste caso específico sindicatos. Afinal de contas esse blog é o MUNDO SINDICAL.

Como resultado disso, essa mesma diretoria SEMPRE SABOTOU QUALQUER APROXIMAÇÃO COM OS SINDICATOS DE ESQUERDA, tripudiando de sua opiniões, deixando de atender questões inerentes a essas bases sindicais, chegando ao cúmulo por exemplo de anistiar faltas de greves para alguns sindicatos e se negando a anistiar para outros. E não adianta essa mesma diretoria dizer que esses sindicatos é que nunca quiseram negociar pois isso somente corrobora com outra coisa que sempre escrevi: TEM DE SE TER UMA ABORDAGEM DIFERENTE PARA SINDICALISTAS DIFERENTES!!! Se não existe essa capacidade em nossos negociadores então que façam suas malas e vão embora!!! O pior é que a falta de senso dessa mesma diretoria da ECT vai afastar também os sindicatos que tentou trazer para o seu lado pois as agressões contra os trabalhadores tem sido as piores possíveis.

Parece que estou chorando por fatos passados né??? Não. Estou puto é por causa dessa resolução do PT. Para ler click aqui.

Eu deveria estar feliz. Poxa, afinal de contas o PT finalmente notou que não adianta bajular empresariado e poderosos de maneira geral que não tem compromisso algum com projetos de esquerda, que traem o povo com a mesma facilidade que trocam de roupa e que sempre querem mais para uma minoria ínfima ao custo de manter milhões de pessoas na pobreza. DEVERIA. Mas, não tenho como ficar feliz pois o que tem se visto é que o governo não tem projeto de esquerda, não vai retomar projeto algum de valorização dos ECTistas por exemplo e vai continuar se aliando a vampiros que irão sugar as riquezas da nação, gente que enxerga os recursos públicos como forma de ficar rico e não como meio de ajudar outras pessoas a terem uma vida, principalmente econômica, digna.

Não serei repetitivo pois os absurdos cometidos pela diretoria da ECT são inúmeros e bem conhecidos. O pior não é isso. Enquanto a resolução diz "Um diálogo tanto com os petistas quanto com aqueles que não são do PT e que criticam, sob diferentes ângulos, nosso Partido" temos visto na ECT um comportamento de quem discorda dos PTistas é visto como inimigo, como direita , como imoral ou como burro mesmo, incapaz de compreender os planos do PT.  Dessa prática imbecil observamos durante 4 anos o massacre em cima dos sindicatos e distanciamento completo em relação aos trabalhadores que não conseguem sentir melhoras na vida. Vimos a execução de um projeto empresarial na ECT que somente favoreceu os "parceiros empresários" e empobreceu os trabalhadores que mais uma vez viram a sobrecarga de trabalho os agredir nas unidades, salários constrangedores e NENHUMA EXPECTATIVA DE QUE VÁ MELHORAR!.

Seguiremos para o dia 13 com a decisão de paralisar as atividades ou não diante de fatos concretos. Muito além de ter sido ou não paga a PLR está o fato de que se a diretoria da ECT, que diz muito se orgulhar de ser PTista, vai cuspir na cara da resolução de seu partido ou se vai tomar vergonha na cara para tratar com os sindicatos sabendo que eles vão defender as bandeiras de esquerda, defender ampliação de direito dos trabalhadores.

Essas ditas forças de direita relatadas na própria resolução não precisam conquistar o povo. Não precisam sequer negociar com os trabalhadores, Muito menos ainda tratar dos problemas que os ECTistas vivem de verdade pois o projeto dessa direita é o de que se o trabalhador não está feliz com o que tem então que saia da empresa pois tem quem quer trabalhar pela metade do preço. Quem deveria ter interesse de agradar o trabalhador deveria ser o PT mas francamente ... Não acredito que isso vai acontecer!!!

Essa resolução não vai resolver nada, quando "as forças de esquerda tentarem defender os trabalhadores" vão ouvir o mesmo NÃO DE SEMPRE pois não foi planejado agradar os trabalhadores. Não existe recurso no planejamento da ECT para melhorar a vida dos trabalhadores mas há muito dinheiro para "agradar parceiros estratégicos". O projeto de agradar os empresário vai continuar e mais gente vai preferir dizer NÃO AO PT E A ESTE GOVERNO pois é preferível ter o PT sendo forçado a ser de esquerda do que ter o PT FINGINDO ser de esquerda.


Wilson Araújo



Um comentário:

  1. Existe alguma previsão do pagamento da PLR referente ao ano de 2014?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.