Mundo Sindical Correios

Mundo Sindical Correios

Liberdade de Expressão e a Punição dos Traidores: Onde Começa um e Termina o Outro.

Liberdade de Expressão e a Punição dos Traidores: Onde Começa um e Termina o Outro.


Liberdade de expressão e a punição dos traidores: onde começa um e termina o outro.


O título assustou um pouco não é? A razão da escolha da frase é para chocar mesmo pois os temas são 2 tabus que se conectam nos tempos de greve. Então, como diria Jack o estripador, "vamos por partes".



Todo mundo sabe o quanto somos chatos aqui e rígidos quanto a xingamentos e agressões, neste espaço da internet. Não aceitamos e não aceitaremos nunca xingamentos e agressões, sejam elas defendendo a ideia que for. Nada, nenhuma ideia por melhor que seja justifica agressões homofóbicas, de cunho sexual, contra a família, incitando o ódio e com acusações sem fundamento contra a honra pessoal.

Acima de todas as liberdades, dê-me a de saber, de me expressar, de debater com autonomia, de acordo com minha consciência” John Milton

Por mais que eu e mais um seriado de pessoas goste de John Milton essa frase dele nunca se fará entendida em seu uso isolado, desconsiderando o trecho final da responsabilidade a "minha consciência" no DEBATE.

Augusto Branco declara "As pessoas gostam do ideal de liberdade de expressão até o momento em que começam a ouvir aquilo que elas não gostariam que dissessem a respeito delas." 

Conflitantes ??? Não. Em todos os pensadores menos anarquistas sobre liberdade de expressão sempre há a colocação de limites e estes limites localizados no tempo (data quando é dito) e no povo (diferentes culturas tem diferentes limites) determinam onde acabou o seu direito e começou o do outro. Dependendo da época e lugar onde vivemos ou nos expressamos podemos ter mais liberdade de expressão ou menos.

Os crimes mais comuns na internet sobre expressão são:

Incitar a guerra


Por mais que gostemos de usar os termos de batalha em nossas frases e isso não configura crime, é proibido organizar grupos de forma paramilitar ou incitar o discurso de ódio contra grupos, tendo o crime na vida como solução. Críticas são saudáveis mas dizer que a solução para conflitos é se juntar em milicia para trazer justiça por exemplo é crime.

Incitação da prática de crime


Usar da expressão para levar a sociedade a apoiar prática de crimes também é crime pois coopera com o crime. Um exemplo disso, está na apologia ao uso de drogas. Já foi considerado crime de forma indiscutível mas a sociedade mudou em seu tempo (data) e povo (novas gerações de pessoas) e hoje o debate já não é mais crime. Porém a defesa do estupro como solução para a homo afetividade com certeza é e continuará sendo crime. Assim espero pelo menos.

Homofobia, atentados contra a família e contra a dignidade pessoal.


Juntei todos em um mesmo grupo pois, geralmente envolve agredir a pessoa diretamente em virtude de ação praticada individual da pessoa agredida ou como consequência desse indivíduo defender algo que é desprezível ao agressor. Gente ... Nada justifica piadinhas ou até verborragia direta com termos de gayzinho, vagabunda, safada, preto imundo, nordestino desgraçado, dentre outros. Se atentar em ódio contra grupos é ruim imagina então isso direcionado a ferir quem é chamado de bandido favelado ou de velho inútil. Essa dor causada a outro é crime, ultrapassa e em muito a liberdade de expressão por haver milhões de formas de se expressar que não envolvem julgar o outro por seus credos, sua cor, sua sexualidade, seu nível intelectual, seu nível financeiro ou sua origens. E não se trata de mero aborrecimento principalmente quando o agredido expressa que não gostou do ataque. Se a pessoa disse que se sentiu ofendido em sua honra ou dignidade convide a pessoa a dizer onde está a agressão e faça uma auto análise franca. A sociedade agradece.

Sei que tá grande o texto mas estou acabando ...
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Porém, (sempre tem um porém né pessoal) existe uma questão importante a ser vista e revisada. A autonomia sindical, sindical essa formada por seus trabalhadores, determina que conflitos de nas relações entre os trabalhadores tem sua solução nos trabalhadores resolvendo suas questões, de seus direitos, a priori sendo discutido por seus iguais, ou seja, quem deve julgar e punir traidores dos trabalhadores são os trabalhadores.

Já está mais do que na hora dos trabalhadores de forma civilizada trazerem sentença contra quem trai a categoria e isso não pode ficar resumido à votar em outra pessoa em eleição daqui a 4, 6 ou 8 anos. Errar é humano mas sacanear os trabalhadores todos os anos causando enormes prejuízos para a categoria e ainda posar de presidente não dá. Seja ela presidente da república ou de federação de Correios, ou dirigente sindical ou sócio de base.

Os trabalhadores tem total direito e dever de, dentro dos princípios que forem escolhidos pelos trabalhadores, tratar de fazer julgamento e punição dos maus dirigentes. Já chega de ser usado como massa de manobra e ainda ver quem é de luta calado e quem é traidor se dando bem. Votos nunca resolveram nada em eleições que diversas vezes são fraudadas mas o trabalhador inserido e moralizando seus próprios sindicatos assim como nas federações, isso sim funciona.

Wilson Araujo


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.